Unidade exemplo em saneamento básico e sustentabilidade

O Conselho Comunitário da Costa de Dentro (CODEN), que hoje atende cerca de 185 famílias, está localizado no extremo sul de Florianópolis e foi criado em 05 de maio de 1985 amparado pela necessidade de melhoria das infraestruturas do bairro. Sempre atuantes e engajados no decorrer desses anos, possuem como objetivo o desenvolvimento sustentável da sua comunidade e para isso, através de parcerias, já vem desenvolvendo diversos projetos reconhecidos que possuem grande importância e impacto social.

A 1° edição do projeto escola de verão (Summer School 2018) surgiu em janeiro de 2018, promovido pelo CODEN, pela Associação de Engenheiros Sanitaristas e Ambientais (ACESA) junto aos Engenheiros sem Fronteiras – Núcleo Florianópolis, e pode ser acessado clicando aqui.

Após a finalização do primeiro projeto e com a comunidade ainda mais engajada, entre o período de outubro a novembro de 2018, foram desenvolvidos projetos com o objetivo da comunidade se tornar uma unidade exempo de sustentabilidade na região.

Visita para reconhecimento do local
Visita para entender as necessidades da comunidade

Foram desenvolvidos projetos dentro das temáticas:

  • Projeto arquitetônico;
  • Economia energética – instalação de placas fotovoltaicas;
  • Tratamento de efluentes;
  • Abastecimento de água com reaproveitamento de águas pluviais.

Projeto Arquitetônico

Um dos principais objetivos do projeto foi criar a documentação técnica do local, uma vez que até o momento não se tinha o histórico das modificações ocorridas nesses 33 anos. A equipe realizou duas visitas técnicas onde foi feito o reconhecimento e levantamento de dados, a possível locação dos sistemas e o conhecimento da horta comunitária. Foi realizado também um voo com o drone da área para os levantamentos planimétricos e por fim, fez-se o tratamento dos dados utilizando o software Revit®.

Levantamento local com drone
Tratamento de dados pelo software Revit®

Sistema de Tratamento de Efluentes

As instalações hidráulicas do CODEN são antigas e não possuem registro em projeto, assim, não é conhecida a locação do sistema de tratamento de esgoto. Diante das visitas ao local, histórico e da observação da estrutura hidráulica, foi desenvolvido um sistema de tratamento descentralizado de esgoto a partir de normas e conhecimentos técnicos da equipe, optando-se por construir uma alternativa ideal em caso de reassentamento das tubulações e construção de caixas dimensionadas adequadamente, prevendo a disposição do sistema de tratamento na parte frontal do terreno. Para garantir um tratamento mais rigoroso e eficiente dos efluentes, pretende-se projetar para esse sistema a composição indicada na Figura 04, sendo fossa séptica de 4,68m³ / filtro anaerobio circular de 1,50m diâmetro / vala de infiltração, sendo 3 valas de 8m de comprimento, 0,3m de profundidade e 1m de largura.

Planta e corte do sistema de tratamento de efluentes

Sistema de Captação e Uso de Águas Pluviais

Atualmente, a água utilizada para todas as atividades e distribuição das famílias é retirada de duas ponteiras no terreno e armazenada no tanque de 20 mil litros, acoplado a um sistema de bombeamento que promove a distribuição de água para estas moradias. Para colaborar no uso consciente da água, diante de sua escassez, foi projetado um sistema de captação de águas pluviais para reaproveitamento em banheiros, lavagem geral e irrigação da horta comunitária.

O sistema de captação de águas pluviais teve sua concepção dividida em quatro etapas: Captação através de calhas e condutores dimensionados. Reserva de água, onde para atender esses itens, encontrou-se um volume de 10.000 litros, com potencial de economia de água de outras fontes 94,42% para tais usos. Tratamento usando um tanque de descarte dimensionado e adotado um reservatório de 1.000 litros. Distribuição de água usando um sistema de recalque com um conjunto de motobombas de 1/4CV.

Ilustração do sistema de captação de águas pluviais

Sistema Fotovoltaico

O sistema de bombeamento que faz a distribuição de água demanda grande valor energético, fato que contribui para o alto custo financeiro e para a degradação do meio ambiente, justificada pelo uso de uma fonte energética não renovável. No total, o CODEN consome cerca de 30,4 MWh/ano, representando um consumo médio de 2.500 kWh/mês, ao custo de R$ 24.000,00/ano de acordo com a tarifa de energia elétrica atual e o tipo de Unidade Consumidora que o CODEN se enquadra.

Nesse contexto, o grupo do ESF propôs a instalação de um sistema fotovoltaico na cobertura do local para geração de energia e, consequentemente, reduzir o gasto com energia elétrica. O dimensionamento foi feito pela equipe através da metodologia da  Taxa de Desempenho (em inglês: Performance Ratio – PR), chegando-se a um sistema com uma potência nominal Pn de 22 kWp, que pode ser alcançado através de 64 módulos de 350 Wp especificados. A área total necessária para a instalação dos módulos fotovoltaicos é cerca de 150 m², portanto, o conjunto será distribuído em 4 séries de 16 módulos, conforme Figura 04. A economia esperada para o sistema é de cerca de R$ 22.500,00 por ano.

Orientação solar
Distribuição das placas

Cada módulo fotovoltaico utilizado tem um peso aproximado de 22 kg, sendo o peso total de 1,45 ton. Considerando a atual estrutura do telhado, a equipe do ESF ressaltou a necessidade de realizar um reforço na estrutura (Figura 05) para que o peso adicional possa ser suportado. Caso a execução do reforço estrutural se torne inviável em termos de custos, bem como a aquisição dos 64 módulos para suprir por completo a demanda de energia, fica como sugestão a criação de um estacionamento com cobertura onde possa ser alocado em menores quantidades as placas solares, suprindo assim parcialmente a necessidade do local.

Esquema para reforço estrutural

Os resultados foram compilados em um relatório técnico, o qual foi entregue ao representante do Centro Comunitário da Costa de Dentro. 

Destaque as parcerias para o sucesso da Escola de Verão 2018 – Operação Costa de Dentro: